A Gestão de Resíduos se tornou uma das principais ações realizadas por empresas que almejam mais sustentabilidade através da preservação de recursos naturais e o reaproveitamento de matéria-prima para execução de suas atividades. 

Com a conscientização cada vez maior por parte da população a respeito do desenvolvimento sustentável, a sociedade passa a demandar que empresas e a esfera governamental assumam a responsabilidade ambiental em suas atividades. Dentro deste contexto, a gestão de resíduos ganhou notoriedade. A postura das instituições frente às questões ambientais se tornou um fator determinante para atração de investidores e para a opinião pública, como é o caso das métricas ESG aplicadas à negócios.

Ao ter como objetivo uma gestão de resíduos eficiente, as empresas costumam recorrer a consultorias ambientais que concebem planos de gerenciamento de resíduos que podem gerar energia limpa, estimular o lucro através da reciclagem ou evitar o gasto de verba com o pagamento de multas e outras penalidades devido à poluição do meio ambiente.  

Mas você sabia que é possível que sua empresa desenvolva e elabore por si própria o Plano de Gerenciamento de Resíduos? E ainda reduzir custos, otimizar o trabalho com confiabilidade e segurança com uma gestão integrada de todo o processo produtivo?
Clique aqui para saber mais! 

Você vai conferir neste artigo: 

  1. Como gerar rentabilidade e sustentabilidade através do Plano de Resíduos Sólidos; 
  2. 3 passos simples e importantes para quem deseja gerar lucros com seus resíduos; 
  3. Uma plataforma que unifica todas a informações de geradores, transportadores, destinadores e recicladores. 

Confira! 

Como gerar rentabilidade e sustentabilidade através do Plano de Resíduos Sólidos?

A gestão de resíduos é o conjunto de ações que envolvem as fases de coleta, transporte, tratamento, destinação e disposição final dos rejeitos de modo ambientalmente correto. O Brasil possui uma legislação específica e muito bem delimitada para esta finalidade, a Lei nº 12.305/2010, chamada de Política Nacional de Resíduos Sólidos. 

A lei impõe que estabelecimentos particulares elaborem seus próprios Planos de Gerenciamento de Resíduos Sólidos, um documento que auxilia na hora de administrar os resíduos que foram gerados – vamos explicar melhor sobre esse assunto alguns parágrafos mais abaixo neste artigo. Com isso, o Brasil se coloca em patamar de igualdade aos principais países desenvolvidos e ainda inclui catadores de materiais recicláveis e reutilizáveis na coleta seletiva e na Logística Reversa. 

Concluindo, a Política Nacional de Resíduos Sólidos é uma lei com o objetivo de ser uma base norteadora e que oferece métodos para a definição dos planos, estratégias e metas acerca de como gerenciar os resíduos sólidos, evitando os lixões e aterros controlados como destinação final. 

Mas afinal, como é possível gerar lucros através de seus resíduos sólidos?

O primeiro passo é diagnosticar o tipo de resíduo em análise com a caracterização determinada pela NBR 10.004/04 da ABNT que a empresa gera. Através dessa norma, são identificados os tipos e os riscos ambientais e sociais que os resíduos podem gerar. Em suma, a normal exemplifica a característica do resíduo (origem, estado do resíduo) e a periculosidade (Perigosos, inertes e não inertes). 

Para facilitar, trouxemos os principais materiais passíveis à venda ou tratamento! São eles:  

  • Borrachas;
  • e-Lixo (Lixo eletrônico); 
  • Papéis;
  • Baterias;
  • Plásticos;
  • Resíduo orgânico.

Ainda, ao diagnosticar o tipo de resíduo de sua empresa é possível saber se é mais lucrativo venda ou o tratamento, já que ambas as alternativas contemplam a PNRS. 

O segundo passo é seguir os critérios sustentáveis, pois o lucro assim como o bem estar social e o meio ambiente, fazem parte intrinsicamente da sustentabilidade empresarial. Sendo assim, além de renda extra, ao comercializar os resíduos, a geradora deve poupar o meio ambiente e a saúde humana. 

As sobras geradas não devem ficar escondidas nas indústrias e estabelecimentos. Isso significa desperdício, poluição e problemas como a geração de gases que provocam o efeito estufa. A opção pelo Mercado de Resíduos, destinando as sobras para empresas tratadoras, é uma maneira de ganhar dinheiro, sendo ecologicamente responsável, economicamente viável e socialmente sustentável.  

O terceiro passo é aderir ao Plano de Resíduos Sólidos como forma de gestão de mercado. O setor de resíduos no Brasil vem crescendo de forma exponencial. Através desse Plano de Resíduos Sólidos é possível às empresas geradoras venderem e comercializarem seus resíduos para o tratamento e reciclagem fomentando ainda mais a sustentabilidade e o mercado nacional de resíduos. 

O Plano de Resíduos Sólidos de uma empresa, contempla toda a problemática e a demanda dos resíduos gerados no dia a dia. Esse plano pode ser feito tanto para gerenciar resíduos da cadeia produtiva, quanto resíduos internos gerados nas atividades diárias dos funcionários, por exemplo, resíduos de alimentação, papeis, materiais de escritório, etc). 

Confira nosso conteúdo exclusivo sobre como elaborar seu PRS aqui no Blog EngrenagemVerde! 

Atualmente, a era digital facilita diversos processos e otimiza o tempo de uma maneira nunca vista. Dessa forma, a digitalização do lixo surge como uma poderosa ferramenta que pode unificar as empresas geradoras, tratadoras e transportadoras em um único local. 

 Isso facilita o fluxo de informação, mantendo a integridade dos dados e possibilitando o acompanhamento das atividades à distância, além de possibilitar que informações preciosas como o peso e massa de resíduos, tipo e destinação sejam validadas por todas as partes interessadas. 

Você sabia que o software da PlataformaVerde faz tudo isso e muito mais?! 

Aqui na PlataformaVerde, desenvolvemos um software que auxilia na gestão de toda a cadeia produtiva. Com ele, é possível ter acesso em tempo real aos dados desde o momento da extração da matéria-prima, durante o processo produtivo, descarte, coleta, transporte e destinação final. Tudo protegido por meio da tecnologia blockchain, que não permite alteração, trazendo segurança e confiabilidade aos processos.  

PlataformaVerde possui diferentes módulos para cada tipo de cliente. As funcionalidades são simples e fáceis de usar, tornando o sistema intuitivo. Com nosso software, as operações de gestão ambiental se tornam simples de serem realizadas e trazem ganho de tempo administrativo! Você assume o controle de toda a operação na palma da mão!

Entre em contato com nosso time comercial: comercial@plataformaverde.com e agende uma demonstração!