Se não for separado e destinado da forma correta, todo lixo se torna perigoso a curto ou a longo prazo. Mas existe um determinado tipo de resíduo que traz sérios riscos à saúde e ao meio ambiente. Entenda a realidade destes perigosos resíduos.

Pilhas e baterias são tipos de resíduos perigosos.

O que é resíduo sólido?

Antes de saber o que são os resíduos perigosos, vamos entender o que são resíduos. 

Podemos definir resíduos sólidos como o termo correto para todo o subproduto que resulta de atividades humanas (seja material, um bem, ou uma substância) que tem valor econômico e que pode ser reciclado e reaproveitado. Essa definição ajuda a entender que todo o resíduo tem algum tipo de valor – ou seja, sempre haverá uma alternativa melhor do que simplesmente descartar. Alguns exemplos são as embalagens de diferentes materiais (vidro, alumínio, plástico). 

Da reutilização à geração de energia, todo resíduo tem valor. Tudo o que no passado aprendemos a chamar de lixo deve ser chamado atualmente de “resíduo sólido”. Ou seja, já que ele tem valor, há sempre alternativas melhores do que o descarte! Reutilizar, reciclar, desenvolver novos materiais: tudo tem valor e pode, inclusive, ser uma fonte de renda extra.

O rejeito é a definição para aquilo que ainda não pode ser reciclado ou reutilizado, ou seja, não apresentam outra alternativa que não seja a disposição final. Alguns exemplos são papel higiênico usado, fraldas descartáveis e guardanapos sujos. 

 Quantos tipos de resíduos sólidos existem?

Geralmente, resíduos são classificados por sua origem e periculosidade (perigo).

Por origem, podemos citar os domiciliares (das casas); da limpeza urbana (provenientes dos serviços de limpeza urbana); industriais (todos os subprodutos de processos fabris); dos serviços de saúde (hospitais e postos de saúde); da construção civil; de agrossilvopastoris (agropecuária e silviculturas); resíduos de serviços de transporte e de mineração. 

Quanto à periculosidade, são classificados como perigosos ou não-perigosos. São materiais que, por motivos de toxicidade, reatividade ou inflamabilidade, apresentam muito risco à saúde pública ou à qualidade do meio ambiente quando descartados sem cuidados. É o caso de pilhas e baterias, que soltam mercúrio e substâncias pesadas no solo, e materiais hospitalares, que podem ter vírus ou bactérias. 

Resíduos perigosos

Dessa forma, podemos entender que resíduos perigosos, como dito acima, são tipos de materiais que apresentam riscos à saúde pública e ao meio ambiente que exigindo tratamento e disposição adequadas.  Seu descarte feito de maneira incorreta, é capaz de contaminar o solo e os lençóis freáticos. 

Segundo o CONAMA – Conselho Nacional do Meio Ambiente – resíduos considerados tecnológicos como pilhas, baterias, eletrodomésticos e lâmpadas; resíduos de construção civil como tintas, solventes, óleos e colar; e resíduos hospitalares que possuem diversas classificações, entram na lista de resíduos perigosos. Demais produtos que contenham metais pesados também. 

Gerenciamento de resíduos perigosos

Gerenciar os resíduos da sua empresa pode ser um grande desafio!

Diariamente cerca de 78 milhões de toneladas de resíduos sólidos são geradas no mundo, e dessa quantidade toda, somente 47% (em torno de 37 milhões de toneladas) recebe uma destinação adequada, dentre eles os com alta periculosidade. Isso acontece porque existem alguns critérios que devem ser seguidos na hora do gerenciamento dos resíduos, como: atender aos requisitos legais e normas técnicas, encontrar um destino apropriado e cuidar da cadeia produtiva para não ter despesas excessivas e com isso gerar uma produção mais limpa. Para resolver esses problemas de forma simples, fácil, rápida e eletrônica a PlataformaVerde foi criada! 

Envie um e-mail para comercial@plataformaverde.com.br e conheça todas as funcionalidades da PlataformaVerde.